deusa Fjorgyn "A Deusa da Terra"

deusa Fjorgyn
Na mitologia nórdicaJord, ou Jörð (em islandês “terra”, pronunciado [Jord] ou “yurd” e em nórdico antigo jǫrð, pronunciado [jɔrð], às vezes anglicizado como Jord ou Jorth, também chamado de Jard ou jɑrð como no nórdico antigo do oriente), é uma jötunn fêmea. Ela é a mãe de Thor e a personificação da TerraFjörgyn e Hlóðyn são considerados outros nomes para Jord. Jord é contada como uma deusa, como outra Jotnar que acopla com os deuses. O nome de Jord aparece no poema dos escaldos tanto como um termo poético para a terra e nokenning para Thor.

Etimologia

Jörð é a palavra comum para terra em nórdico antigo, como são descendentes de palavras nas modernas línguas escandinavas; em islandês jörð, nas Ilhas Faroé jørð, emdinamarquês, em sueco e em norueguês jord. É cognato para “terra” em inglês através do inglês antigo eorðe.

Atestados

Em Gylfaginning, a primeira parte da Edda em prosa, Jörð é descrita como uma das concubinas de Odin e mãe de Thor. Ela é “considerada uma das ásynjar (deusas)” e é a filha deAnnar e Nótt e meia-irmã de Auðr e Dagr.
No entanto, o estudioso Haukur Thorgeirsson aponta que os quatro manuscritos de Gylfaginning variam em suas descrições sobre as relações familiares entre Nótt, Jörð, Dagr e Dellingr. Em outras palavras, dependendo do manuscrito, ou Jörð ou Nótt são a mãe de Dagr e parceiro de Dellingr. Detalhes de Haukur são de que “o manuscrito mais antigo, U, oferece uma versão onde Jǫrð é a esposa de Dellingr e mãe de Dagr enquanto os outros manuscritos, RW e T, indicando Nótt no papel da esposa de Dellingr e a mãe de Dagr”, e argumenta que “a versão em U surgiu acidentalmente quando o escritor de U ou seu antecedente encurtou um texto semelhante ao ERP. os resultados deste acidente fizeram o seu caminho para a tradição poética da Islândia”.

ELEMENTOS: terra, fogo
ANIMAIS TOTÊMICOS: ursa, loba, lebre, corça, vaca, égua, porca.
ÁRVORES: carvalho, fruteiras
PLANTAS: ervas, raízes e tubérculos comestíveis
CORES: marrom, verde, laranja
PEDRAS: madeira petrificada, fósseis, ágata, serpentina
SÍMBOLOS: vasos de barro, argila, cestos com frutas, lareira, caldeirão, montanha, colina, rochas, musgo e bolotas de carvalho, árvores, plantas, sementes, raízes, pedras, lingam e yoni (símbolos masculino e feminino)
DATAS DE CELEBRAÇÃO: 01/05, 01/08
RITUAIS: de plantio e de colheita; de proteção e ajuda nas jornadas xamânicas; para atividades e projetos agrícolas, pecuários e ecológicos; rituais de casamento, nascimento, morte; culto dos ancestrais.
PALAVRA-CHAVE: centramento
RUNAS: Uruz, Kenaz, Berkana, Othala, 

[Fonte: Wikipedia e Mitologia Nórdica/Mirella Faur] 

RUNAS REGENTES: 

Berkano

Kenaz

Othala

Uruz

Anúncios